A Escrava Isaura: Resumos dos capítulos de 17 a 21 de julho

a-escrava-mae-logo‘A Escrava Isaura’ – Record – 19h30. Confira os resumos dos capítulos da semana:

Segunda, 17 de julho
Branca se sente vitoriosa com seu plano bem executado e diz à sua mãe que teve ajuda de Rosa. Bernardo mostra para Moleca os diamantes brutos tirados do quilombo. Gabriel se declara para Perpétua e a beija. Pedrinho bate com uma madeira em Belchior e foge com Maria. O comandante diz a Álvaro que vai encerrar as investigações. Miguel lhe conta sobre a carta de Martinho e pede que o comandante averigue o fato. Perpétua escuta berros de crianças. Pedrinho conta a André sobre os dois defuntos na casa abandonada. André sai para conferir o ocorrido e Perpétua manda uma mensagem para a polícia. Álvaro conta à Isaura o que Branca aprontou. Isaura começa a chorar. O comandante recebe o aviso das mortes. Álvaro, Tomásia e Miguel também são avisados. Belchior chega na fazenda. Branca mostra um vidro de veneno para sua mãe. Estela fica chocada. Branca resolve envenenar Isaura.
Belchior sente-se pressionado com as perguntas de Perpétua e foge. Gabriel quer ir atrás dele, mas cai da cadeira. Álvaro conta à Isaura sobre os novos assassinatos. Isaura passa a acreditar nas palavras de Álvaro sobre o ocorrido com Branca. André e João vão atrás de Belchior. Diogo visita Helena. Aurora e Henrique fazem as pazes. O comandante vai até a fazenda do Coronel Sebastião. Branca encontra Isaura na prisão e a ameaça de morte. Rosauro traz comida para Isaura. Branca o despista e coloca veneno na comida. Geraldo beija Malvina com ardor e diz que deseja tê-la. O comandante suspeita de Álvaro e Miguel. Rosa se lembra de uma conversa com Leôncio sobre as pessoas que ela não gosta. Isaura se contorce de dor e grita para os guardas.

Terça, 18 de julho
O Comandante vai até à fazenda do Coronel. Branca encontra Isaura na prisão e ameaça-a de morte. Rosauro leva comida para Isaura. Branca despista-o e coloca veneno na comida. Isaura janta sem saber. Geraldo beija Malvina com ardor e diz que deseja tê-la. O Comandante suspeita de Álvaro e Miguel. Acredita que eles querem inocentar Isaura. Rosa lembra-se de uma conversa com Leôncio sobre as pessoas que ela não gosta. Isaura contorce-se com dores e grita para os guardas.

Quarta, 19 de julho
Rosauro ajuda Isaura que diz ter sido envenenada. Álvaro sente uma dor no peito, mas passa-lhe. Rosa fica irritada com as acusações de Joaquina e João. Belchior conversa com uma flor presa numa árvore e diz que corre risco de vida. Comandante conversa com o Cel. Sebastião. Rosauro pede ajuda a Isaura. Branca conta à sua mãe que envenenou Isaura. Tomásia recebe a notícia do envenenamento de Isaura. Cel. Sebastião também recebe a notícia. O Comandante volta para a cadeia. Diogo sai logo em seguida. João avisa Álvaro sobre o estado de Isaura. Diogo examina Isaura e diz ao policia que precisa tirá-la de lá. O Comandante proíbe. Diogo coloca ventosas nas costas de Isaura. Rosauro comenta sobre a visita de uma bela rapariga na cadeia. Preocupado com Isaura, Álvaro diz ter matado Leôncio. Isaura é libertada e Álvaro preso. Rosa diz a André que provavelmente foi Branca que envenenou Isaura. Belchior lembra-se das maldades de Leôncio. Francisco procura Belchior para que ele lhe conte tudo o que sabe. Francisco tem uma arma na mão. Bernardo avisa que o quilombo será atacado. Álvaro diz ao Comandante que mentiu. O policial irrita-se e diz que ele será condenado mesmo assim.

Quinta, 20 de julho
O Coronel Sebastião e Malvina, resolvem ir ao encontro do capitão do mato, que diz saber quem é o verdadeiro assassino de Leôncio. Os quilombolas comemoram com uma festa, a sorte no garimpo. Martinho e Raimundo são surpreendidos na cabana abandonada, por alguém que atira contra eles, matando-os. O Comandante Santana não aceita a carta anónima recebida por Tomásia, como prova da inocência de Isaura. Álvaro pede que Rosa escreva o seu nome num papel, para comparar a caligrafia com a da carta anónima. Rosa surpreende Belchior munido de uma faca e diz estar com medo de que alguém lhe faça mal. Helena estranha o nervosismo do seu pai e Malvina, quando chegam a casa. Sinhá Joaquina e João contam a Álvaro, a atitude violenta do senhor Belchior contra André. Aurora discute com Henrique, por achar que ele ainda ama Isaura. Álvaro vai para o seu quarto e bebe a água com sonífero da moringa. Branca já na fazenda de Álvaro, relembra como tudo aconteceu entre ela e Leôncio. Álvaro vê Branca entrar no quarto e entorpecido com o sonífero, acredita que ela é Isaura. Diante dos corpos de Martinho e Raimundo, Francisco jura que fará com que Belchior lhe conte tudo o que sabe sobre a morte do ex-patrão.

Sexta,21 de julho
Malvina chora ao lembrar-se de Leôncio. Álvaro suspeita que Rosa foi quem ajudou Branca a entrar na fazenda. Pedrinho e Maria muito assustados com o senhor Belchior, escapam e correm pedindo socorro. Álvaro toma conhecimento da carta do senhor Martinho e acompanha a Condessa e o senhor Miguel até a esquadra. O Comandante Teobaldo Santana informa que já deu por encerrada, a investigação do crime de Leôncio. Mas diante da informação sobre a carta do capitão do mato, resolve ir até à casa do Coronel Cunha, para averiguar se existe mesmo a mensagem.

Os resumos dos capítulos são disponibilizados pelas emissoras e estão sujeitos a mudanças em função da edição das novelas.

Me siga no Twitter: @beraldotv

Me siga no Instagram: @beraldotv

Curta uma página do Portal 4 no Facebook, clique aqui

.

Anúncios
Esse post foi publicado em Bastidores da TV, novela, Resumo das Novelas e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s