Morre, aos 70 anos, o cineasta Hector Babenco

o-cineasta-argentino-brasileiro-hector-babenco-no-centro-do-programa-roda-viva-da-tv-cultura-1389388700675_956x500Morreu, na noite desta quarta-feira (13), aos 70 anos, o cineasta argentino Hector Babenco. O profissional estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, e sofreu uma parada cardíaca por volta das 23h.

Radicado no Brasil, o diretor fez importantes trabalhos para o cinema nacional, como “Pixote – A Lei do Mais Fraco” (1980; vencedor do Prêmio Leopardo de Prata, no Festival de Locarno), “O Beijo da Mulher-Aranha” (1984; indicado ao Oscar de melhor diretor) e “Carandiru” (2003; que faturou o Prêmio Especial do Júri e Público no Festival de Cinema de Havana).

Neste ano, Babenco lançou “Meu Amigo Hindu”, longa estrelado pelo astro internacional Willem Dafoe, que conta a história de um cineasta diagnosticado com câncer em fase terminal, baseado no período em que o próprio Hector enfrentou a doença em 1990.

“Fazer um filme é sempre um processo penoso, até doloroso, pelo esforço físico exigido. Mas a euforia quase histérica de ter conseguido representar tudo o que estava escrito no roteiro a partir da minha visão pessoal é um prazer único. Eu queria morrer dirigindo uma cena”, declarou o diretor ao site “Omelete” sobre sua última produção.

Esse post foi publicado em Obituário e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s